40. Republica Brasileira



Em 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca decretou o fim do período imperial em um golpe militar de Estado sem apoio popular, iniciando um período republicano ditatorial, destituindo o último imperador brasileiro, D. Pedro II, que teve de partir em exílio para a Europa. O nome do país mudou de Império do Brasil para Estados Unidos do Brasil. A primeira constituição da República do Brasil foi feita dia 15 de novembro de 1890. Após 4 anos de ditadura com um caos e várias mortes de federalistas, negros lutando por seus direitos, entre outros, iniciou-se a era civil da República Velha, com a chamada República Oligárquica.

O período foi marcado por inúmeros conflitos, de naturezas distintas como por exemplo a Revolução Acreana, que foi o processo político-social que levou à incorporação do território do atual estado do Acre ao Brasil em 1903. Este 1º período republicano foi marcado por graves crises econômicas que contribuíram para acirrar ainda mais a instabilidade geral. No âmbito político-social, por exemplo, entre 1891 e 1927 ocorreram várias revoltas e conflitos no país como a Guerra do Contestado. Também neste período, ocorreu o auge do cangaço, tendo sido seu expoente na figura popularmente conhecido como Lampião.

Embora todos esses eventos tenham sido controlados pelo governo central e a maioria fosse de caráter localizado, o acúmulo dessas tensões sociais e econômicas foi pouco a pouco minando o regime, o que somado aos efeitos causados pelas crises da depressão de 1929 e das eleições federais de 1930, acabaram levando ao movimento de 1930 que pôs um fim a este primeiro período da república no Brasil.

Entre 1889 e 1930, o governo foi oficialmente uma democracia constitucional e, a partir de 1894, a presidência alternou entre os estados dominantes da época São Paulo e Minas Gerais. Como os paulistas eram grandes produtores de café, e os mineiros estavam voltados à produção leiteira, a situação política do período ficou conhecida como Política do Café-com-Leite.

Esse equilíbrio de poder entre os estados, foi uma política criada pelo presidente Campos Sales, chamada de Política dos Estados ou Política dos governadores. A República Velha terminou em 1930, com a Revolução de 1930, liderada por Getúlio Vargas, um civil, instituindo-o "Governo Provisório", até que novas eleições fossem convocadas. A República brasileira início em 1889 e vai até os dias atuais, mais essa fase entre 1889 a1930 é conhecida como Primeira República.

Os presidentes do período entre 1889 a 1930 foram:


  • 1889 - Marechal Manuel Deodoro da Fonseca. Chefe do Governo Provisório e depois presidente eleito pela Assembleia constituinte.
  • 1891 - Marechal Floriano Vieira Peixoto, assumiu com a renúncia de Deodoro.
  • 1894 - Prudente José de Morais e Barros
  • 1898 - Manuel Ferraz de Campos Sales
  • 1902 - Francisco de Paula Rodrigues Alves
  • 1906 - Afonso Augusto Moreira Pena que morreu durante o mandato
  • 1909 - Nilo Procópio Peçanha, que era vice de Afonso Pena, assumiu em seu lugar
  • 1910 - Marechal Hermes da Fonseca
  • 1914 - Venceslau Brás Pereira Gomes
  • 1918 - Francisco de Paula Rodrigues Alves, eleito, morreu de gripe espanhola, sem ter assumido o cargo
  • 1918 - Delfim Moreira da Costa Ribeiro, vice de Rodrigues Alves, assumiu em seu lugar.
  • 1919 - Epitácio da Silva Pessoa
  • 1922 - Artur da Silva Bernardes
  • 1926 - Washington Luís, deposto pela revolução de 1930.
  • 1930 - Júlio Prestes de Albuquerque, eleito presidente em 1930, não tomou posse, impedido pela Revolução de 1930.
  • 1930 - Junta Militar Provisória: General Augusto Tasso Fragoso, General João de Deus Mena Barreto, Almirante Isaías de Noronha.




Republica Brasileira



Conteúdo correspondente: