32. Guerras Napoleônicas



Napoleão chegou ao poder como 1° Cônsul em 1799 vindo a ser coroado imperador da França, em 1804, sob o título de Napoleão I. E em 1805, Napoleão organizou uma enorme frota para atacar a Inglaterra, mas uma esquadra britânica comandada por Horácio Nelson destruiu uma força combinada franco-espanhola acabando com a ameaça francesa no mar. Em 1805, Napoleão também lançou os seus exércitos num ataque à Áustria, derrotando-a em Dezembro. No ano seguinte invadiu a Prússia e derrotou-a. Em 1807 foi a vez dos Russos. Em 1809, a Áustria voltou à luta, mas foi novamente derrotada.

Na península Ibérica, em 1807, Napoleão atacou Portugal e, em 1808, a Espanha, nomeando o seu irmão José Bonaparte como rei de Espanha. Os povos ibéricos revoltaram-se e as tropas britânicas desembarcaram em Portugal. Napoleão forçou-as a uma retirada para o norte da Espanha. Enquanto as forças de guerrilha e os exércitos espanhóis desgastavam os franceses e obrigavam Napoleão a manter um enorme exército na Espanha, o exército português, reconstituído e aliado aos britânicos sob o comando de Wellington, concentrou a defesa de Portugal, conduzindo à vitória sobre os franceses. Em Maio de 1813, o exército anglo-português iniciou a libertação de Espanha.

Em 1812, Napoleão estava decidido a esmagar a Rússia, que invadiu com seiscentos mil homens em Junho. O que ele não sabia é que os russos haviam abandonado sua própria capital, levando documentos governamentais importantes, além da família real. O objetivo disso era criar uma armadilha para Napoleão, que caiu nela. Acostumados a saquear cidades e usar os alimentos presentes nelas, o exército francês se deparou com a escassa produção agrícola e rigoroso inverno russo. Chegando em Moscou, Napoleão esperava encontrar o czar para poder obrigá-lo a coroar Napoleão rei, mas encontrou a cidade em chamas, vazia. Então, tomou Moscou, mas encontrou-se com falta de mantimentos e em pleno Inverno russo. Teve de retirar, em meio a morte de seus soldados por hipotermia e fome, perdendo a maioria esmagadora dos seus soldados. A Áustria, Prússia e outros estados alemães recomeçaram a guerra, e em Outubro de 1813 uma força combinada de russos, prussianos e austríacos derrotou Napoleão na Batalha de Leipzig. Este abdicou em Abril de 1814 e foi exilado para a ilha de Elba.

As Guerras Napoleónicas repercutiram no Brasil a partir da invasão da península Ibérica em 1807. Com a chegada da Família Real portuguesa ao Brasil em 1808, e a transferência da Administração para o Rio de Janeiro, o Príncipe Regente emite o Decreto de Abertura dos Portos às Nações Amigas.

Em março de 1815 Napoleão escapa da ilha de Elba e regressa à França. O rei francês, Luís XVIII, fugiu e Napoleão viu-se de novo no poder. Reuniu-se apressadamente um exército aliado, que derrotou Napoleão na Bélgica, em Waterloo, em junho. Napoleão foi novamente exilado, agora para a ilha de Santa Helena, no Atlântico Sul, onde morreu em 1821. Napoleão Bonaparte é considerado um dos maiores estrategistas da história.





Guerras Napoleônicas



Conteúdo correspondente: